Skip to content

10 dicas passo a passo para iniciar uma Startup

Iniciar um novo negócio não é tão simples quanto parece. Muitos empreendedores descobrem seus erros somente depois de falar sobre suas ideias no papel.

Antes de a empresa ser formalmente estabelecida, o processo é longo. Os empresários devem saber que, desde a ideia até a formalização, muitas decisões e procedimentos importantes precisam ser feitos.

Para iniciar uma startup, você precisa de organização, foco e planejamento. Também é importante realizar os procedimentos necessários com a ajuda de profissionais idôneos e evitar erros que possam colocar em risco a empresa.

Criamos um guia passo a passo com 10 dicas para esclarecer todos os detalhes sobre uma inicialização de sucesso. Confira!

1. Desenvolva suas ideias e crie um modelo de negócios

Antes de abrir uma startup, você precisa ter uma ideia inovadora para começar. A inovação faz parte da definição básica dessas empresas.

No entanto, essa ideia também precisa ser escalonável, ou seja, tem grande potencial de crescimento.

Antes de realmente começar a implementar sua ideia, também vale a pena descobrir quem são seus possíveis concorrentes, se já existem soluções semelhantes no mercado, etc.

Do ponto de vista do criador, existem muitas ideias que parecem engenhosas e inovadoras, mas na verdade existem há muitos anos.

A partir da ideia inicial, você pode refinar um “conceito” e determinar claramente que tipo de soluções sua empresa fornecerá e quem se beneficiará com isso.

Com uma definição clara, é hora de desenvolver um modelo de negócios. O modelo de negócios é uma versão simplificada do plano de negócios.

Recomendamos que você use a tela do modelo de negócios. Canvas é uma ferramenta que permite desenhar o seu negócio e avaliar se é interessante e viável.

Esta ferramenta de gestão ajuda a estruturar o projeto de forma segura. Ele descreve o modelo de negócios, operações, organização financeira e outros aspectos importantes.

2. Buscar informações e trocar ideias

Se há algo que os futuros empreendedores precisam fazer para ter sucesso no negócio, é aprender. Não estamos falando apenas de aprendizagem formal, como na universidade.

Claro que isso é importante, mas você também precisa saber todas as informações sobre seu produto ou serviço e entender o mercado e as oportunidades.

Além da Internet, empresários e especialistas também podem se tornar “fontes” valiosas de informações. Então a dica aqui é: converse com o máximo de pessoas possível, reserve um café para trocar ideias e participar de eventos.

Além de ser uma ótima maneira de se munir do conhecimento de que precisa, você também pode saber se é possível obter apoio ou financiamento para suas ideias.

3. Elegibilidade

Além de aprender e se conectar, em alguns casos, fazer um curso em uma ou outra área específica também é divertido.

Claro, você não é um especialista em todos os aspectos, mas em startups, às vezes você precisa de pelo menos algum conhecimento de vários tópicos.

Hoje em dia, existem muitas formas de obter qualificações em disciplinas específicas, inclusive gratuitas. Na web, você pode encontrar cursos online gratuitos em várias áreas, desde empreendedorismo até marketing e finanças.

4. Valide suas ideias

Depois de definir conceitos, formular planos de negócios, aprender e obter informações, há outra etapa importante antes de iniciar um negócio.

Deve ser verificado antes que a ideia seja implementada e dirá se é viável.

Para isso, você pode apostar no MVP (Minimum Viable Product). Trata-se de criar um produto mais simples ou uma versão comercial que pode ser iniciada com o mínimo de esforço.

5. Escolha um parceiro, tudo está no contrato

Um dos principais motivos do fracasso de algumas startups é o mal-entendido entre os parceiros. O empresário deve saber que além de fazer boas escolhas nessa área, essa relação precisa ser formalizada.

Pode até haver amizades entre parceiros, mas quando é tomada a decisão de abrir uma startup nela, as coisas mudam.

Isso não significa que a amizade deixe de existir, mas os parâmetros do relacionamento entre os parceiros devem estar no contrato.

Os estatutos são documentos que determinam o que acontecerá quando surgir um desacordo ou um dos sócios eventualmente se demitir.

6. Formalize-se

Abrir um negócio informalmente, mesmo uma empresa startup, deve ser abandonado pelo empresário. Se o processo de formalização da empresa não for concluído corretamente, as consequências serão múltiplas — não só na área jurídica, mas também na financeira. Isso significa que essa irresponsabilidade pode comprometer todos os seus esforços.

O processo de abertura e formalização de uma empresa startup segue o modelo empresarial normal. Precisa ter CNPJ e estar cadastrado em diferentes órgãos oficiais (Receita Federal, Junta Comercial, Prefeitura, etc.).

7. Procure ajuda especializada

Ao abrir uma empresa, o empreendedor precisa estar ciente da importância da orientação jurídica e contábil nesse processo. O advogado é uma pessoa importante na preparação e gestão do contrato.

Por outro lado, os contadores conduzirão pesquisas fiscais antes de determinar qual sistema é mais benéfico para sua empresa.

Esta decisão deve ser orientada por especialistas que compreendam os diferentes enquadramentos fiscais, uma vez que depende de vários fatores, incluindo as atividades e rendimentos da empresa.

8. Escolha um bom endereço comercial

Se o seu tipo de negócio requer um endereço comercial, você precisa fazer uma pesquisa completa antes de escolher um local.

Lembre-se, além de uma boa localização, o ponto também precisa ter a infraestrutura necessária e poder caber no bolso.

9. Não cometa erros ao contratar uma equipe

No início do evento, o empresário busca uma equipe com competências complementares e prefere pessoas de confiança que já conhece para fazer um bom trabalho, o que é muito interessante.

Além disso, não é recomendável iniciar as operações com um contrato “informal” ou sem contrato.

Contratar da maneira certa ajuda a evitar problemas futuros e os famosos “baratos e caros”. Embora o custo e a complexidade de ter “bons” funcionários sejam altos, vale a pena não correr esses riscos.

10. Plano

Segundo levantamento da Fundação Dom Cabral, um quarto dessas empresas fecha as portas logo após o início do evento, portanto, um bom planejamento é requisito básico para a abertura de uma empresa startup.

O plano deve incluir diferentes possibilidades para buscar recursos e definir as necessidades e metas de capital da empresa.

Tudo isso leva em consideração o valor dos impostos, salários e despesas fixas e variáveis da empresa.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário, recomende e compartilhe.

Dr. Adriano Hermida Maia (LinkedIn)

Advogado e sócio do escritório Hermida Maia, Docente, especialista em Crimes Digitais, Pós-Graduado em Processo Civil, Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, MBA em Contabilidade & Direito Tributário com ênfase em risco fiscal.

Visite nosso site: https://hermidamaia.adv.br

Comentários