Skip to content

Como o suporte jurídico online pode ajudar a sua empresa

Como todos sabemos, o sucesso não é só uma pessoa, afinal ninguém sabe tudo. Eles precisam de apoio para realizar suas tarefas. O que não falta à empresa é a tarefa.

Os empreendedores de sucesso não podem perder tempo com questões que exigem muita energia e habilidades técnicas extremas, como questões jurídicas. O empresário deve cuidar bem do core business da empresa, que é a alma do negócio que ele entende muito bem.

Porém, deixando de lado essas outras questões, o empreendedor precisa buscar bons conselhos para que sua tomada de decisão possa obter rapidamente opiniões para que ele possa sempre determinar o próximo passo por meio de orientação jurídica.

Em tempos de crise, a consulta jurídica torna-se mais necessária em várias áreas, como restauração de crédito, reestruturação de negócios, reposição de dívidas, restauração judicial e outras estratégias, compliance, contratos, contratação e demissão de funcionários, etc. Muitos profissionais jurídicos são necessários para ajudar a empresa. Grandes benefícios.

As empresas de sucesso não vêem o suporte jurídico como um custo, mas como um investimento e proteção dos ativos da empresa (sejam tangíveis ou intangíveis).

Este artigo destaca a importância de as empresas obterem uma boa assistência de profissionais jurídicos que prestam consultoria jurídica corporativa e como as empresas podem se beneficiar desse trabalho.

Portanto, se você deseja saber a importância da assessoria jurídica para uma empresa de sucesso, continue lendo as verdades que serão apresentadas, pois elas podem ser de grande ajuda para o seu negócio.

1. O que é assessoria jurídica

A consultoria jurídica é uma atividade jurídica prestada habitualmente, de forma contínua e indiscriminada a empresários (particulares, sociedades comerciais, EIRELI ou microempresários individuais) por advogados (artigos 1º e II da Lei nº 8.906 / 94), com enfoque implícito na prevenção de riscos e compreensão dos interesses jurídicos.

O consultor jurídico é um especialista em assuntos jurídicos específicos; uma pessoa que fornece suporte jurídico administrativo e jurisdicional para indivíduos, entidades legais (empresas) e agências governamentais, em questões relacionadas a leis e leis. No Brasil, de acordo com a Lei nº 8.906 de 4 de julho de 1994, a assessoria jurídica só pode ser prestada de forma privada por advogados oficialmente registrados na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O principal objetivo da consultoria jurídica é desenvolver ferramentas e auxiliar empresas ou indivíduos no desempenho de suas tarefas diárias, e ser responsável por todos os seus trâmites jurídicos, para que os clientes possam se concentrar em seu core business, manter a atenção à empresa ou ter um competitivo pessoal vantagem, e apenas manter atualização mensal semanal ou diária (sujeito às circunstâncias).

Geralmente, os serviços de consultoria jurídica são prestados na forma de contratos mensais e caminham lado a lado com serviços de consultoria jurídica voltados para a prevenção e consultoria, enquanto a consultoria jurídica se concentra mais na situação geral.

Os serviços de consultoria jurídica abrangem vários campos de prática e áreas jurídicas, tais como direito comercial, direito civil, direito dos contratos, direito das sucessões, direito da família, direito do trabalho, responsabilidade civil, direito imobiliário, direito ambiental e, em alguns casos, direito jurídico Conhecimento em campos relacionados, como contabilidade, administração e marketing.

2. A prevenção é melhor do que remediar

Em todas as áreas, resolver problemas é sempre mais caro do que evitá-los. O suporte jurídico para empresas de sucesso não é exceção. O fato é que o custo da consulta preventiva é muito menor do que o custo do contencioso.

Quando a empresa conta com um escritório jurídico para atendê-la, esses profissionais vão entender o próprio negócio e acompanhar o empresário na tomada de decisões, de forma a evitar diversos problemas no futuro.

Hoje em dia, empresas de qualquer porte podem obter assessoria jurídica, pois o valor do serviço varia conforme o porte da empresa e sua complexidade. Um bom advogado pode prever os problemas que a empresa enfrentará, sejam eles trabalhistas, tributários ou cíveis.

O melhor para o empresário é ter um advogado de confiança, que compreenda o seu negócio e os riscos, para que possa orientar de forma segura e prática. Essa confiança é conquistada com o tempo, convivendo e construindo uma parceria que todos ganham.

Toda empresa precisa de um contador, e alguns empresários fazem de seus contadores seus advogados. Os contadores têm conceitos de administração, direito do trabalho e conhecimento de negócios, mas nunca podem ser comparados com a experiência dos advogados, especialmente em experiência judicial. Portanto, em vez de agir contra um contador, é melhor agir com um advogado.

As pequenas, médias e grandes empresas devem buscar assessoria jurídica nos seguintes assuntos: Relações com sindicatos e Ministério Público do Trabalho; celebração de contratos não só para funcionários, mas também para estagiários e prestadores de serviços terceirizados; e em todos os seus prestadores de serviço de todos. tipos Analisar, prevenir e agir antes.

O empresário deve se perguntar se vale a pena o risco, independente da escala, ou a garantia de buscar assessoria jurídica para a empresa? Não há dúvida de que a prevenção é mais lucrativa.

3. Respeito é tudo

Em relação à assessoria jurídica para empresas de sucesso, outro fator extremamente relevante que deve ser mencionado é a questão do conceito / respeito.

Uma empresa com departamento jurídico, embora não interno e fornecido pelo escritório, respeitará os concorrentes, fornecedores, consumidores e parceiros no relacionamento com a empresa.

Uma coisa é o secretário da empresa entrar em contato com o fornecedor para reclamar de um pedido pequeno, mas outra coisa é o advogado da empresa notificar o fornecedor das consequências jurídicas do erro. O respeito impede que os empreendedores aceitem termos abusivos ou obrigações impróprias para com sua empresa. Além disso, nas negociações com novos fornecedores ou colaboradores, o advogado está presente, o representante respeita e demonstra que a empresa está protegida por lei.

Para garantir que esse conceito gere credibilidade, cuidado e boa impressão nas pessoas ligadas à empresa, nada mais impressionante do que um departamento jurídico bem estruturado que trata dos diversos assuntos vividos por empresas de qualquer porte.

Esse conceito foi obtido quando a empresa trabalhou com a assessoria jurídica para refinar o plano e a trajetória para que eles tenham apenas uma linguagem e saibam se entender. Depois de concluído, é certo que as atividades lucrativas da empresa serão bem apoiadas. O suporte jurídico trará respeito à empresa.

A maioria das empresas possui redes sociais que são alvo de excessivas e falsas críticas. Imagine que sua empresa tenha um advogado para enviar notificações extrajudiciais a essas pessoas para evitar tais comentários. O problema está resolvido, cara empresa!

A conclusão é que empresas com forte assessoria jurídica também demonstraram solidez e bons conceitos de gestão. É hora de se profissionalizar, o mercado espera uma empresa respeitada e conceituada, e a assessoria jurídica é um dos fatores que mais contribuem para isso.

4. Seguro e lucrativo

Ao contratar assessoria jurídica, os empresários estão contratando segurança. Uma vez que consultou e analisou todos os aspectos do negócio que conduz, poderá tomar uma decisão com segurança.

Vivemos em um mundo cheio de incertezas. O próprio mundo jurídico está mudando rapidamente. Mesmo para os profissionais do direito, existem dificuldades. Agora imagine os empresários? Sempre precisa ser cauteloso.

Em um oceano de incertezas, é cada vez mais necessário consultar especialistas para um bom comportamento empresarial. É melhor que alguém avalie o contrato e faça as considerações e alterações necessárias para obter uma sensação de segurança do advogado.

Quando falamos de segurança, falamos também de rentabilidade. Imagine que uma decisão errada tomada sem negociação esteja causando prejuízos para a empresa, como baixar um contrato mal escrito da Internet sem nenhum padrão. Isso é uma perda de receita.

Mesmo que surjam problemas imprevistos e os advogados sejam obrigados a agir com mais rigor, o empresário não precisa pagar honorários altos a estranhos, pois já possui um conjunto completo de serviços, ou seja, um escritório que o apoia em todas as áreas.

Em todos os aspectos, o retorno da assessoria jurídica à empresa é mais do que o investimento da empresa neste serviço. Imagine quantas empresas assinam contratos de trabalho com funcionários? Raramente. A maioria deles registra apenas uma coleção de obras. Isso é um contrato de trabalho, mas há um resumo e nenhuma explicação.

Toda empresa deve assinar um contrato escrito para o trabalhador, declarando suas responsabilidades e expectativas de seu desempenho. Isso cria credibilidade, comprometimento e produtividade, o que a maioria das empresas simplesmente não consegue. Contrate um advogado.

Figure 2: Duas mãos segurando a balança da justiça.

5. Fornecer suporte jurídico a empresários em áreas relacionadas

O suporte jurídico pode explorar e ajudar os empreendedores em várias áreas, e agora vou me concentrar em algumas áreas comuns.

• Legislação Societária / Padronização de Atividades

Problemas: Sociedade irregular; Estrutura societária imperfeita; Estatuto social faltante e / ou irregular; Falta de planejamento societário; Participação e responsabilidade pessoal dos sócios; Não há acordo de sócios; Propriedade imprópria; Não cumprimento da obrigação de fiscalização do Estado; Sem licença, entre outros.

Riscos: multas administrativas; penalidades administrativas que proíbem e dificultam o desenvolvimento das atividades; responsabilidade ilimitada dos sócios; conflitos entre sócios; impossibilidade de retirar certidões; impossibilidade de participar do processo licitatório; dificuldade de financiamento; penalidades criminais; entre outras.

• Legislação Trabalhista / Previdenciária

Problema: não entende os direitos e obrigações dos empregados; falta de compreensão dos riscos trabalhistas; não cumprimento das obrigações trabalhistas; entre outros.

Riscos: reclamações trabalhistas e custas judiciais movidas ao judiciário; execução hipotecária, apreensão e bloqueio de contas; pagamentos repetidos; multas administrativas; dificuldades de financiamento; dificuldade em atrair e reter talentos; penalidades criminais; entre outros.

• Lei de imposto

Problemas: sistema inadequado; falta de planejamento tributário; desconhecimento / não cumprimento das obrigações tributárias; falta de respaldo jurídico para a contabilidade da empresa, entre outros.

Riscos: impostos mais altos; sanções administrativas e criminais; multas administrativas; incapacidade de retirar certificados; execução hipotecária, apreensão e congelamento de contas; incapacidade de participar do processo de licitação; dificuldade de financiamento; registro no CADIN; entre outros.

• Direito Civil / Direito do Consumidor

Questões: Ignorar / não cumprir a legislação do consumidor relativa aos clientes; não cumprir / não cumprir leis específicas aplicáveis aos negócios; deficiências jurídicas na execução de contratos e parcerias, entre outros.

Riscos: custos de contencioso e custos legais; execução hipotecária, apreensão e congelamento de contas; pagamento de indenização; assinatura de contratos deficitários e pagamento de multas contratuais; assinatura de contratos deficitários com investidores; conflitos com fornecedores e parceiros que são essenciais para o negócio; Registro em agência de proteção ao crédito, dificuldades de financiamento, entre outros.

• Propriedade intelectual

Problema: Marcas, patentes, direitos autorais, desenhos industriais, programas de computador, etc. carecem de registro e proteção.

Riscos: custas judiciais e legais; pagamento de indenização; perda da propriedade da marca ou invenção; compromisso com signos distintivos; entre outros.

Visto que os problemas são muitos, profissionais que conhecem o mercado jurídico são obrigados a realizar trabalhos de consultoria jurídica.

6. Conclusão

Em qualquer caso, o apoio da assessoria jurídica está se tornando cada vez mais importante, e você pode ter certeza que não se trata de um custo, mas de um investimento e proteção de ativos.

Para empresas de qualquer porte, independentemente do número de funcionários, é melhor contratar um advogado forte e competente que possa atender às suas necessidades e ajudar sua empresa a ter lucro.

Ainda tem dúvidas sobre os benefícios da consultoria jurídica profissional e da legislação preventiva? Conte conosco para ajudá-lo e fornecer-lhe um excelente suporte jurídico.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário, recomende e compartilhe.

Dr. Adriano Hermida Maia (LinkedIn)

Advogado e sócio do escritório Hermida Maia, Docente, especialista em Crimes Digitais, Pós-Graduado em Processo Civil, Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, MBA em Contabilidade & Direito Tributário com ênfase em risco fiscal.

Visite nosso site: https://hermidamaia.adv.br

Comentários